DZG-(181)-2015

Loteria Paulista: a aposta certa para as Santas Casas

Todos sabemos que a Saúde é, sem dúvida, um dos maiores problemas de nosso país e carece de atenção especial, visto que é a área que lida de forma direta e profunda com a vida das pessoas. E se tem algo que afeta não somente o indivíduo que passa pela situação, mas toda sua família, é o mau atendimento (ou a falta dele) em favor de sua saúde.

Contudo, sabemos também que como qualquer serviço público, os atendimentos desta área carecem de recursos, pois desde à consulta médica até a aplicação de um medicamento, tudo tem um custo, que é pago por cada um de nós em forma de taxas e impostos.

Ciente de todo esse mecanismo – necessidade de melhor atendimento versus necessidade de dinheiro – apresentei no ano passado, junto com os colegas deputados Vitor Sapienza e Orlando Bolçone, a indicação nº 2271/2017 para a reativação da Loteria Estadual Paulista, assegurando às Santas Casas de Misericórdia do estado o resultado líquido da sua arrecadação.

Nossa proposta é oferecer recursos reais para essas entidades que atendem quase sempre exclusivamente, em diversos municípios paulistas, as demandas de saúde. Essas instituições, por sua vez, vivem sob a aflição de terem recursos restritos e limitados aos repasses feitos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), que como sabemos, está com sua tabela desatualizada.

A Loteria Estadual Paulista está suspensa desde 2009. Contudo, São Paulo está entre os 14 estados aptos a terem sua própria loteria. Isso porque esses estados instituíram suas loterias antes da regulamentação do decreto nº 204/67, que regulamentou a competência sobre o assunto à União.

Em um país como o nosso, de gente que trabalha, que têm sob suas costas uma pesada carga tributária e que mesmo assim não perde a fé na vida e no futuro, associar o costume das pessoas de fazer uma “fézinha” e ter mais recursos para investimento na Saúde em todo o estado é, com certeza, uma ótima aposta.

Davi Zaia
Deputado Estadual – PPS

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar?
Contribua com sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *