DZ

A prevenção é mais azul

Depois do Outubro Rosa, que intensifica ações de conscientização sobre a prevenção contra o câncer de mama às mulheres, agora é a vez da campanha Novembro Azul, que tem por finalidade chamar os homens para os cuidados necessários contra o câncer de próstata.

Com índices também alarmantes, o câncer de próstata é, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca) o tipo mais comum entre os homens, sendo causa de 28,6% da morte da população masculina no Brasil. Dados do instituto revelam que entre 2016 e 2017, mais de 61 mil novos casos devem surgir.

Contudo, o tratamento e a cura podem ser bem sucedidos se a vergonha e até mesmo o preconceito derem espaço para a prevenção e os cuidados com a saúde masculina.

Por isso, hoje, a nossa conversa tem muito mais um sentido de compartilhar informações do que opinar sobre o tema. Afinal, quando falamos de saúde, todos temos a mesma opinião: a vida é a prioridade.

Muitos ainda desconhecem os procedimentos, que são simples e acessíveis. Nós, homens, devemos fazer os exames de dosagem do PSA no sangue e o de toque retal. De acordo com as recomendações da Sociedade Brasileira de Urologia, os exames devem ser feitos periodicamente a partir dos 50 anos (ou 45 anos para negros ou homens com caso da doença em parentes de primeiro grau).

Não se trata de perder a masculinidade, mas sim garantir o bem-estar e melhor condição de vida. Para disseminar informações e amenizar dúvidas e tabus, o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, a Secretaria de Estado da Saúde e a Secretaria de Estado da Educação produziram uma cartilha sobre o assunto, que está disponível no site http://www.icesp.org.br.

O governo de São Paulo também dispõe do programa “Filho que Ama leva o pai ao AME”, que atua nas unidades de Ambulatório Médico de Especialidades em todo o estado, visando incentivar a procura pelos exames de prevenção da saúde masculina.

Enfim, entendo que campanhas preventivas cumprem importante papel de propagação de informações e intensificação de ações preventivas. Mas elas só surtem efeito se cada um de nós fizermos a nossa parte. Afinal, ninguém pode garantir nossa saúde se não formos os primeiros a cuidarmos dela.

Davi Zaia
Deputado Estadual – PPS

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar?
Contribua com sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *