davi

Rosa é a cor da luta contra o câncer de mama

Tudo fica cor de rosa quando outubro chega, pois durante todo o período, a população, as empresas, entidades e demais instituições, inclusive do setor público, são incentivadas a participar da campanha Outubro Rosa, conhecida mundialmente por propagar informações sobre a prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de mama.

É verdade que estamos quase no final de outubro, mas acredito que embora a campanha seja intensificada no transcorrer do mês, as informações, a mobilização social, o acesso aos serviços públicos que garantam a prevenção, o diagnóstico e o tratamento devam ser uma constante. Aliás, é depois que a campanha acaba que o trabalho não pode esmorecer!

Os números relacionados ao câncer de mama ainda são muito expressivos em nosso país. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer, quase 58 mil mulheres serão acometidas pela doença neste ano. Este é o segundo tipo mais comum entre as mulheres, ficando atrás somente do câncer de pele não melanoma.

Diante dessa realidade, é fundamental que a prevenção seja cada vez mais propagada e o diagnóstico e o tratamento feitos o quanto antes. Isso é também o que defende a Sociedade Brasileira de Mastologia, que definiu o acesso ao tratamento como a prioridade a ser abordada durante a campanha deste ano.

De acordo com a entidade, a conscientização deve vir acompanhada de ações efetivas, pois de nada adianta a mulher ter informações, se para ter acesso a uma consulta, a um exame e a procedimentos após a descoberta, tiver que esperar por longos meses.

Algumas leis já existem para garantir os direitos à paciente. Entre elas, podemos destacar a que garante às mulheres acima de 40 anos o direito de fazer a mamografia pelo SUS, a que prevê a realização de cirurgias plásticas de reconstrução mamária pela rede pública às pacientes que passaram por mutilação decorrente de tratamento do câncer, a que permite o saque do FGTS e PIS aos pacientes com câncer, o direito ao amparo assistencial (receber o benefício da LOAS), entre outras.

Mas ainda assim, temos trabalhado para garantir o cumprimento de todos esses dispositivos. Recentemente, em uma ação conjunta com a deputada federal Pollyana Gama (PPS) solicitei que o programa “Mulheres de Peito”, do governo do estado de São Paulo, contemplasse as cidades de Santa Branca, Caçapava, Conhas e Cubatão. Felizmente, 100% da demanda do município de Santa Branca já foi atendida, sendo realizados 396 exames de mamografia e 26 de ultrassonagrafia. Em breve, as demais cidades serão atendidas, bem como a população de cidades vizinhas.

Outra medida importante a ser destacada e que conta com nosso apoio é a luta de Pollyana pelo cumprimento da lei 12.732/ 2012, que garante o início de tratamento pelo SUS em até 60 dias após o diagnóstico de câncer. Essa medida está diretamente ligada à possibilidade de cura de mais de 90% dos casos de câncer de mama quando descobertos no início.

Enfim, o momento é de aderir à campanha Outubro Rosa, mobilizar a sociedade, estufar o peito, arregaçar as mangas e lutar constante e coletivamente contra o câncer de mama.

Davi Zaia
Deputado Estadual – PPS

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar?
Contribua com sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *